quarta-feira, julho 06, 2016

Bolo de Fubá, Leonardo Boff e Paraty.

Tudo começou numa sexta-feira despretensiosa em Paraty. Na tranquilidade de quem tava lá, de bobeira na FLIP, só vendo o movimento e curtindo as apresentações da FLIPinha na praça.

Fomos tomar um café. Jesus!!!!! Que maratona. Quase tão difícil quanto chegar em Paraty saída daqui do interior de Rondonia. Sabe aquele nervoso de tudo lotado? Nós aqui, acostumados com a paradeira do interior, tomar café de graça na padaria, darmos de frente com cafés lotados e caríssimos? Pois é. Estressante.

Mas, depois de rodar igual barata tonta, achamos um café lindinho, com sotaque mineiro e tudo. O Café do Cais (recomendo). E lá encontrei ele. Sim! Encontrei aquela tão sonhada criatura: Um bolão de fubá com goiabada e queijo.

Quando eu digo que um bolo muda meu dia, é a mais pura verdade. Ainda mais um BOLO DE FUBÁ COM GOIABADA E QUEIJO! Sério. Parecia que a deusa havia tocado minha alma.

Lá mesmo, achei um panfletinho perdido na mesa. Nesse panfletinho dizia que nesse mesmo dia, as 18 horas, na Casa da Nuvem de Livro, haveria uma palestra com Leonardo Boff.
Olhei pra marido e disse: Não me retiro desse local até ir nessa palestra.

Marido não entendeu muito, mas concordou. Pediu só que eu achasse um local onde ele pudesse tomar uma cerveja tranquilo, mais tarde, para esperar eu esperar até as 18h. Fomos para um bar/restaurante na lateral da praça e lá ficamos. Já era hora do almoço (sim, o café foi tarde e minha barriga tava cheia de bolo de fubá com goiabada e queijo). Ficamos lá, ficamos, ficamos...

Daí que olho pra esquina. Olhei pra esquina e fiquei catatonica. Eu vi! Menin@s, eu vi Papai Noel.
Sim, pra mim foi igual ver Papai Noel. Aquele senhor de cabelos brancos, barbão branco, camisa vermelha, andando devagarinho com sua bengala, pelas ruas de Paraty. Era ele. O próprio: Leonardo Boff!

Ele ali, tão pertinho e eu catatonica. Me tremia e meus olhos marejaram. Jesus! Nem quando vi Chico Buarque de perto fiquei tão emocionada. Também não tinha ideia que ficaria tão emocionada assim.
Aquele senhor, que prega o amor e o respeito pelo mundo afora, logo ali, na minha frente e eu, bege.
E ele passou com a família e eu lá... Sentou pra almoçar logo ali, e eu lá. Pessoas pararam ele para tirar foto, falar oi, e eu lá... Aff Flávia, toma tenência.

Tomei! Escrevi um bilhetinho. hehehehe. Escrevi esse bilhetinho explicando que tava muito emocionada, que não ia conseguir falar nada, mas que desejo toda paz e saúde desse mundo a ele. Que Deus o protegesse sempre.
Fiquei segurando esse bilhetinho até falar chega. Daí a esposa dele se levantou da mesa e foi dar uma voltinha. Era essa minha chance. Dei uma rodeada, sondei e fui. EU FUI!!! Entreguei o bilhetinho pra ela, a Marcia, companheira de Leonardo (lindíssima, com seu cabelo grisalho MARA). Ela me disse: "Ah, vai lá, fala com ele. Ele é muito simples." E eu: Eu sei, o problema não é ele, sou eu. To toda me tremendo e não vou conseguir falar nadinha. Ela riu, entreguei o bilhete e voltei pro meu lugarzinho.

Foi lindo. Fiquei emocionada.

Mas daí um tempo, meu marido olha pra direção onde eles estavam sentados e sorri.
AH MEU DEUS!!! Eu gelei.
Quando olhei, quem tava vindo em minha direção? Sim, minha gente querida!!! O próprio!!! Leonardo Boff, carregado de amor e carinho. Veio me retribuir o abraço que eu havia lhe enviado por papelzinho. Vixe, não deixei ele nem acabar a saudação, quando vi, já tava pendurada no pescoço dele, num abraço fenomenal. Ah, que abraço bom! Muita paz, sabe!?!

Não sei como, troquei uma palavras, apresentei o meu marido (que tava com uma camiseta de jacaré que Leonardo curtiu) e dei outro imenso abraço de despedida.

Mais tarde, fui a palestra com ele. Estava lotada. A gente tava parecendo palitinho dentro da caixinha. E adivinha? Ele passou por mim, me reconheceu, me saudou e me deu um beijinho! Oh gente!!!
E a palestra foi magnifica. Achei lindas as suas palavras. Muito amor envolvido, sabe.
Muito amor num tempo desse, de tanta ruindade, é bom demais para te recarregar e continuar a jornada.

8 comentários:

  1. Maria Lourdes da Silva Nogueira6/7/16 8:32 PM

    Gostei muito do texto , filha!

    ResponderExcluir
  2. Maria Lourdes da Silva Nogueira6/7/16 8:35 PM

    CONSEGUI.......................

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uhuuuuuu!!!!!!!!!!!!! Eba, que bom que deu certo finalmente.

      Excluir
  3. Lindo Flávia, ouvi vc contando ao vivo mas confesso que prefiro o texto. Lindíssimo.

    ResponderExcluir
  4. Putz, Missisclof, que lindo!!!

    ResponderExcluir