quarta-feira, junho 08, 2016

História de Popó



Nós compartilhamos nossa humilde residência com a Popó.
Popó é uma galinha resgatada, membro dessa família.

Lá vai a história:
Estava eu, voltando do banco, olho pra atravessar a rua e vejo uma criatura penosa correndo igual uma doida por liberdade no meio da rua.
Era a Popó, que não era Popó ainda.
Popó vinha loucamente correndo NO MEIO da rua! Um perigo pra essa fujona.
Fui volteando ela até que ela fosse pra calçada. Aí o carteiro me viu e me ajudou no cerco. Ela correu para dentro do Forum de Justiça. E o carteiro e eu, cercando Popó. Mas Popó tava afim de continuar fugindo, sem medo de bicicletas, motos, carros ou ônibus. Também acredito que ela não devia ter a melhor experiência do mundo com ser humanos.
Voltando a saga: Popó no gramado do Forum. O segurança de lá avistou a cena e partiu para nos auxiliar. Formamos uma força tarefa para o resgate de Popó. Os dois cercavam e eu tentava pegar.
Demorou um tempinho, sabe!?! Mas conseguimos!!!
Levei Popó para o escritório, comprei remédios galináceos e uma caixa de transporte. Fomos para casa, onde há vários cães que nunca haviam visto uma galinha antes e onde não havia galinheiro.
Contratamos uma segunda força-tarefa: Vizinhos que constroe galinheiros em um dia!
Enquanto o galinheiro não ficava pronto e Popó ainda estava em observação e sendo medicada, tivemos que fazer um manejo especial: prende cachorro, solta galinha, prende galinha, solta cachorros. Mas foram apenas dois dias.
Batizada de Popó, essa criatura muito queridinha que agora aceita ser pega no colo facilmente, faz a manutenção da limpeza do quintal. Cisca tudinho. As vezes ELA se irrita com os cães e parte pra cima na esporada (que ela não tem, mas ataca com toda força). Toda vez que soltamos a Popó do galinheiro, os cachorros já fogem rapidinho pra dentro de casa. Só por precaução.
Uma vez Popó me deu uma bicada no dedo, que arrancou sanguinho e fez um corte em V, exatamente igual o bico dela.
Hoje, antes dessa foto, Dona Popó estava ciscando. Fez um buracão no chão. Depois foi pra outro canto. Cachorrinha Kiki viu o buraco, se animou e foi deitar por lá! Não deu 5 segundos, tava Popó atacando a folgada de Kiki que estava tentando ocupar o buraco que Popó havia feito com tanta maestria e dedicação. "Aqui não, mermã!"
Nossa galinha querida, adora comer um mix de sementes.
Bota ovo quando lhe dá na telha (temos iguanas aqui no quintal, que se abastecem deles).
Tinha vontade de colocar outra galinha por lá, mas ela parece que tá bem do jeito que está. E eu tenho receio dela brigar com outra galinácea.
Então continuamos nessa família harmoniosa por aqui, de 2 humanos, gatos, cães e uma galinha charmosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário