segunda-feira, fevereiro 23, 2009

Que DJ não nos ouça... pelo menos antes que eu conte


(gordinho esperando por mim)

Hoje, resolvi andar por aí.
Como não conheço os meio de mato direito, pedi auxílio para o Marco Antônio.
Combinado, fomos na cachoeira da Linha 124.
Eu ia levar o Toko se fosse sozinha, para proteção. Porque ele nunca tinha ido pro mato e eu estava meio preocupada.
Já que o Marquinho ia comigo pensei... Ah, vou deixar o Toko.
Ah não, leva o Toko que ele vai gostar, pensei de novo.
Beleza, levei o Toko.
O bichinho na maior felicidade, andando e obedecendo como ninguém.
Daí fomos subir a cachoeira. Como o Toko não curte o meio aquático, pedi para que ele me esperasse no seco, no início da queda de água.
E lá ele ficou, deitadão, esperando.
Até o momento que eu ouvi um barulho de moto (isso já estávamos no topo da cachoeira e o gordinho continuava lá esperando). Quando eu ouvi o barulho, gritei o Toko para que ele tomasse cuidado! (DÃMMMMMMMMMMMM). E fui para o outro lado da queda.
Aí, o que aconteceu?
Desci pelo outro lado, cheguei onde tinhamos deixado o gordinho e cadê ele?
PQP!!!!!!!! Sumiu!!!!!!!!!!!
Eu e Marquinho procuramos essa criatura por todos os lados! Eu já tava querendo levantar as pedras para ver se o bichinho não tava engastalhado em algum lugar.
Marquinho pegou a moto e foi a caça por outro lado. E a pé também. Só faltou sobrevoar a área.
Depois de um tempo, que não faço idéia exatamente quanto, mas para nós, durou horas e horas... escutei um choro alto de cachorro. Ah, detalhe, o Toko não curte muito latir e eu já tava ficando rouca de tanto gritar no meio da mata.
Para ele já estar chorando... é porque ele também já tava meio desesperado.
Bom, segui o barulho e achei meu fiote, exatamente onde eu estava quando a burra aqui, resolveu chamar o nome dele.
Toko e eu quase tivemos um colapso de alegria!
Marquinho chegou depois... exausto de tanto procurar.
Nossa, só fiquei imaginando o que ia acontecer com meu gordo! Uma onça ia comê-lo ou uma sucuri ia arrastá-lo. E depois fiquei imaginando o que ia dizer para o pai do Toko...: DJ, o Toko foi abdusido!!!!!!!!!!! Incrível!!!!!!!!!!
Mas graças a Deus, São Francisco e os anjos caninos e humanos, o final dessa história foi feliz! Da próxima vez, dona Flávia, não diga o santo nome do Toko em vão.

O final feliz!